sexta-feira, 17 de junho de 2011

PINTURA - ESCHER

Maurits Cornelis Escher, artista gráfico holandês, nasceu em Leeuwarden a 17 de Junho de 1898. Famoso pelas xilogravuras e litografias, com representação geométrica de construções ficcionistas, explorando o infinito e as metamorfoses que se vão transformando para formas completamente diferentes. Escher faleceu a 27 de Março de 1972, em Hilversum.
Poet'anarquista
Maurits Escher
Pintor Holandês

«Auto-Retrato Sobre Esfera»
Escher
BIOGRAFIA

O Holandês Maurits Cornelis Escher, (ou M. C. Escher, como é mais conhecido), é primordialmente reconhecido pelo seu incrível talento artístico em misturar elementos de surrealismo com elementos de matemática, além da sua incrível técnica em xilografia e litografia. Gostava de trabalhar desenhos com Ilusões de Espaço e Formas, Prédios Impossíveis e Mosaicos Geométricos Infinitos (tessellations).

Nasceu na pequena cidade de Leewarden em 17 de Junho de 1890. Entretanto passou a maior parte da sua infância na cidade de Arnhem onde floresceram as suas primeiras habilidades. Começou com os seus estudos da arte com o professor F. W. Van de Haagen, com quem aprendeu a trabalhar com as formas e a desenhar em linóleo.

Mostrando um grande interesse pelas artes gráficas e (seguindo os conselhos de seu pai), Escher ingressou na Escola Secundária de Haarlem para estudar arquitectura.

Contudo, em 1919 um artista Holandês chamado Samuel Jessurun de Mesquita, reconhecendo as grandes aptidões de Escher, insistiu para que ele desistisse da arquitectura e se dedicasse apenas às artes gráficas. Isso foi fácil para o jovem Maurits, pois o seu desejo nunca foi realmente embrenhar-se no ramo da arquitectura em primeiro lugar. Escher tornou-se pupilo de Mesquita até se formar em 1922.

Depois de se formar na sua escola em Haarlem, Escher viajou constantemente pela Europa, principalmente para Itália, onde se veio a estabelecer em 1923. Escolheu morar em Roma, onde viveu até 1935.

Entre os anos de 1926 e 1935, Escher viajou para o interior da Itália numa difícil jornada a pé. Abruzzi, Viterbo, Ilha de Corsica, Calábria, Amalfi e várias outras localidades através do Sul da Itália foram visitadas por Escher. Foi dessas jornadas que fez vários dos seus rascunhos, daquilo que iria fazer parte da base para o seu trabalho futuro. 

Depois mudou-se para Ukkel, perto de Bruxelas, em 1937. Viajou mais uma vez para a sua terra natal. Em 1970 foi a última vez que Escher se mudou, quando finalmente se fixou em Laren.

Mais tarde, com o avanço do fascismo na Itália, em Julho de 1935, Escher mudou-se para Chateau d´Oex, na Suíça.

Escher morreu em Março de 1972 e o seu trabalho continua fascinando gerações pela sua singularidade e originalidade. É hoje uma referência, um homem estudado e grandemente apreciado pelos matemáticos e cientistas, ainda que não tivesse uma formação formal de matemática e física. Entretanto, foi um homem modesto e simples que nem sequer se considerava a si mesmo um artista ou matemático.
Fonte: Escherbiografia
«Olho da Morte»
Escher

«Humanidade»
Escher

«Mãos Desenhando»
Escher

«Superfície Ondulada»
Escher

«Relatividade»
Escher

«Rotação»
Escher

«Dragão»
Escher

«Casca»
Escher

«Um Outro Mundo»
Escher

«PINTURA SURREALISTA»

M.C. ESCHER

Sem comentários: