domingo, 14 de fevereiro de 2010

COIMBRA- Pontes, Fado e Poesia

AS PONTES E O FADO

Do Choupal até à Lapa...


POESIA


Coimbra


Coimbra... Terra bela de encantos,

Imortal fado que de ti emana;

De lendas antigas... Lindos contos,

Beleza rara que não engana!


Águas calmas correm em teu leito

Que um dia esse rio viu nascer...

Corre o Mondego calmo e perfeito,

Assim sempre te deixem correr!


Tuas pontes que dão passagem

Às gentes percorrendo a vida...

De uma para a outra margem,

sempre uma ponte esquecida!


Do velho Choupal imortalizado

E da Lapa em seu esplendor,

Os versos que cantam teu fado...

São olhos de um grande amor!


Em soneto Camões te celebrizou

No universal canto... A tua memória!

Como ele... Ninguém mais cantou,

Épocas passadas da nossa história!


Valioso saber a gente muito ilustre...

Transmitiste das formas mais variadas;

Cidade berço de um menino mestre,

Que tão belas obras deixou desenhadas!


Coimbra... Das serenatas ao luar

Com sons de guitarras melodiosas!

Saem pelas gargantas a cantar...

As mais lindas vozes portuguesas!!


Matias José (05-05-2009)

7 comentários:

Anónimo disse...

Finalmente um blogue com cultura na nossa terra. Do que está postado só uma palavra: BELÍSSIMO!!!!

Amigo da arte

Anónimo disse...

Maravilhosas palavras dedicadas à cidade de Coimbra. Afinal de contas não são exclusivamente as quadras muito boas assinadas por POETA, a poesia de Matias José dá a conhecer outra faceta da arte de escrever palavras. Muita sensibilidade e muito sentimento!!!...

Anónimo disse...

Coimbra com tanto "encanto," ficou
decerto ENCANTADA!!!...

Parabéns ao POETA.



Uma Alandroalense

Anónimo disse...

Lá longe, ao cair da tarde...um poema magnifico a homenagear a cidade menina e moça..
Bravo Poeta
Coimbra agradece

Camões disse...

Lá longe, ao cair da tarde...
Um alentejano a homenagear;
Menina e moça fado saudade...
Coimbra em versos a cantar!

POETA

Anónimo disse...

Isto sim chama-se POESIA!!!

Maria

Anónimo disse...

Chama-se poesia e não é para todos. Coimbra com muito sentimento nas palavras do poeta. BRAVO!

Sacaio amigo