sábado, 13 de fevereiro de 2010

POESIA


Foto de João Paulo Galhardas (Palera) numa sepultura medieval escavada em rocha (sepulturas do Rosário), durante os trabalhos de escavação executados no curso Técnico de Arqueologia de Campo, no Concelho do Alandroal.


João Paulo Galhardas
Foto Conceição Roque


JOANA


Mãe!... Esse terno rosto, lindo sorriso

Quando na casa humilde me acolhias.

Oh!... Como tudo parecia caloroso...

Do jeito manso que sempre sorrias!


Mãe!... A casa tão pequenina acolhedora

De uma estranha paz no seu aconchego,

E as imagens da Virgem Nossa Senhora

Reconfortando a alma em desassossego!


Mãe!... Com as tuas mãos entrelaçavas

As minhas que dormir quase pareciam...

Ouvindo a tua voz enquanto rezavas,

Pedir à Virgem pelos que mais sofriam!


Mãe!... Quanta saudade do teu regaço,

Desses ternos carinhos que fazias!

Dos teus beijos... Do suave abraço,

E das palavras doces que me dizias!


Matias José ( 13-07-2009 )


Obs- Este poema é sobre uma grande “Mulher” que dedicou toda a sua vida a Deus e aos Outros ( eu... e ele, estamos incluídos nesses Outros de uma forma muito especial )

BEM-HAJAS JOANA!!!


8 comentários:

Anónimo disse...

Fiquei sem palavras, não sei que dizer!... EMOCIONANTE!!!
Estou feliz e "vaidosa" por verificar que no nosso ALANDROAL
se faz tão BOA POESIA!

Muito obrigada ao POETA!

O LANDROAL eatá de Parabéns.

Camões disse...

Também eu quando escrevi esta poesia fiquei sem palavras. Por breves instantes pensei mesmo estar na casa humilde de Joana e ouvir a sua voz doce dizer: "perdoar os outros para que nos perdoem a nós". Aquela santa mulher tinha o dom de sossegar a alma e o espírito!

Cabé

Anónimo disse...

Fiquei comovido ao ler a poesia, eu que raras vezes me comovo...

Amiga

Anónimo disse...

Queria escrever comovida, peço desculpa.

Anónimo disse...

Recordo-me, vagamente, duma Senhora
com esse nome que foi empregada da
Sr.ª D. Antónia e da Sr.ª D. Chi-
quinha.
Que lindo gesto o Seu!
Como a JOANA deve estar feliz!...

OBRIGADA.

Camões disse...

Recorda-se e bem... eu e meus irmãos fomos por ela criados como filhos. Éramos os meninos dos olhos dela. Chamar-lhe mãe é pouco, santa mãe é a palavra certa!

Cabé

Anónimo disse...

Reforçando o 1.º e 5.º comentários
(meus) fiquei feliz e muito emocionada!!!...


Obriagada pelo esclarecimento.



Apenas eu.

Anónimo disse...

Peço desculpa ao POETA por este
meu atrevimento.


Essa poesia tão linda...
Feita por quem muito a ama!
Uma Estrela tão brilhante...
De seu nome, MÃE JOANA.