segunda-feira, 1 de julho de 2013

MÚSICAS DO MUNDO

E a música de hoje é...
(1 de Julho de 1920, nasce a fadista portuguesa Amália Rodrigues)

AMÁLIA RODRIGUES - «Grândola»
Grândola Vila Morena by Amália Rodrigues on Grooveshark
Poet'anarquista

GRÂNDOLA

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade

Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena

Em cada esquina, um amigo
Em cada rosto, igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto, igualdade
O povo é quem mais ordena

À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola, a tua vontade

Grândola a tua vontade
Jurei ter por companheira
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade

Amália Rodrigues

3 comentários:

Anónimo disse...

Uma grande senhora orgulho de todos os portugueses. Viva Amália, viva o fado!!!!!!!

Anónimo disse...


Subscrevo o Comentário das O8:47 .

Acrescento ainda: VIVA GRÂNDOLA !!!

Uma Alandroalense (L...)

Anónimo disse...

Voltei hoje ao Poet'anarquista depois de uma ausência de cerca de 15 dias. E por aqui ando a dar umas voltas. Depois desta "Grandola" da Amália, lembrei-me duma história que me chegou através de um amigo que privou durante muitos anos com a fadista e com o Ary dos Santos.
Foi assim:
Depois dum ensaio em que a Amália cantava uns versos do Ary, o poeta reparou que a fadista não estava a fazer a pontuação que ele tinha colocado na poesia e chamou-lhe a atenção para isso. Recebeu a seguinte resposta: "Ary, compõe lá melhor a poesia e esquece as vírgulas, porque essas sou eu que as coloco"

Verdade?
Brincadeira?

De qualquer forma todos sabemos que com aqueles dois tudo podia acontecer.

Um abraço amigo