quinta-feira, 26 de julho de 2012

POESIA - MATIAS JOSÉ

«A Gestante»
Lasar Segall

O PRINCÍPIO DO FIM

Era um dia incerto, como outro qualquer,
Eu já havia morrido muito tempo antes…
Ainda no ventre fecundo de uma mulher
Encontrava a morte, em breves instantes.

A partir desse momento a morte seguia
Sempre a meu lado, marcando as horas…
Todos os passos que eu dava, ela sentia,
O tempo  passar sem grandes demoras.

E assim, certo dia abortou neste mundo
Mais outra vida com o destino marcado…
A morte às arrecuas em ventre fecundo;

P’ra onde quer que vá, está  a meu lado,
Não me deixa em paz nem um segundo…
Desde o princípio me traz bem guardado!

Matias José

5 comentários:

Anónimo disse...

EXCELENTE!

Anónimo disse...

MAIS UMA VEZ MATIAS JOSÉ NOS
BRINDOU COM UMA M A G N Í F I C A
POESIA !!!

Muito Obrigada.

Uma Alandroalense (L...)

Anónimo disse...

Simplesmente...

SENSACIONAL!!!

Anónimo disse...

Soneto a merecer compêndio. BRAVO!

Joana

Anónimo disse...

Soneto muito bonito "o princípio do fim"...

E, acrescento eu, um novo começo.

Nada se repete, tudo se transforma...

O que seria a vida sem a morte?

Um abraço