quarta-feira, 22 de junho de 2016

MÚSICAS DO MUNDO

E a música de hoje é...

ANA MOURA - «Ao Poeta Perguntei»

Poet'anarquista

AO POETA PERGUNTEI

Ao poeta perguntei
como é que os versos assim aparecem
disse-me só, eu cá não sei
são coisas que me acontecem
sei que nos versos que fiz
vivem motivos dos mais diversos
e também sei que sendo feliz
não saberia fazer os versos

Oh! meu amigo
não penses que a poesia
é só a caligrafia num perfeito alinhamento
as rimas são, assim como o coração
em que cada pulsação nos recorda sofrimento
e nos meus versos pode não haver medida
mas o que há sempre, são coisas da própria vida

Fiz versos como faz dia
a luz do sol sempre ao nascer
eu fiz os versos porque os fazia,
sem me lembrar dos fazer
como a expressão e os jeitos
que para cantar se vão dando à voz
todos os versos andam já feitos
de brincadeira dentro de nós

Oh! meu amigo
não penses que a poesia
é só a caligrafia num perfeito alinhamento
as rimas são, assim como o coração
em que cada pulsação nos recorda sofrimento
e nos meus versos pode não haver medida
mas o que há sempre, são coisas da própria vida

Assim amigo já vez que a poesia
não é só caligrafia, são coisas do sentimento!

Ana Moura
Fadista Portuguesa

1 comentário:

Anónimo disse...


E QUE RESPOSTA..., DADA ATRAVÉS DA BELÍSSIMA VOZ DE ANA MOURA !!!...

AMÁLIA RODRIGUES TAMBÉM O CANTOU, MAGNÍFICO !!!


Muito Obrigada por mais esta Gentileza !

Uma Alandroalense (Liva)