sexta-feira, 24 de junho de 2016

OUTROS CONTOS

«A Fome», conto poético por Matias José.

«A Fome»
Mote de António Aleixo

MOTE

Quem nada tem, nada come;
E ao pé de quem tem de comer,
Se alguém disser que tem fome,
Comete um crime, sem querer.

António Aleixo

819- «A FOME»

Diferença em abastança
Que não tem explicação…
Uns vivem na ostentação,
E outros sem esperança.
O peso certo na balança
Devia ser uniforme,
Uma mentira disforme
Em que já ninguém crê…
Só um cego é que não vê,
Quem nada tem, nada come!

Há quem tenha pança farta
De tudo quanto é melhor…
Há os que morrem na pior,
A fome, por vezes mata!
Esta desigualdade nefasta
Nunca deixou de suceder,
A ganância sem pretender
O pão na mesa repartir…
Não ter nada pra engolir,
E ao pé de quem tem de comer!

Conheci pessoas à pida
Quando eu era menino…
A cabeça num desatino,
Ter gente sem comida (?)
Minha avó decidida,
Dizia: ‘Deus não dorme!’
Um coração enorme
E vontade d’agradar…
Sempre pronta a ajudar,
Se alguém disser que tem fome.

 Tanta boca faminta
Neste mundo desigual…
É nela que mora o mal,
Não há quem desminta!
Pra de todo ser extinta
Ainda muito que fazer,
Ninguém devia morrer
Ou penar tais tormentos…
Quem nos priva d’alimentos
Comete um crime, sem querer.

Matias José

3 comentários:

Anónimo disse...

Décimas de grande qualidade e um excelente mote.

A poesia agradece!

Anónimo disse...


Ontem fiz um comentário, mas fiquei com a sensação de que não tinha conseguido enviá-lo e afinal não me enganei...

Uma Alandroalense (Liva)

Anónimo disse...


ANTÓNIO ALEIXO TEVE UMA VIDA RECHEADA DE POBREZA !

Tanto Ele como uma Filha, contraíram tuberculose e acabaram por não resistir a esta implacável doença. Devido a isso, foi queimada parte da sua Obra como meio de defesa contra o virus infeccioso. Foi considerada uma perda irreparável de um Património insubstituível do vasto mundo da Literatura Portuguesa.

Levando-se em conta a sua diminuta preparação e habilitações literárias que possuía, muitos críticos afirmam ter sido ANTÓNIO ALEIXO UM DOS MAIORES
POETAS DA LÍNGUA PORTUGUESA.


MATIAS JOSÉ, DE FORMA IRREPREENSÍVEL, CONSEGUIU EXTRAIR TODA A MENSAGEM FILOSÓFICA E DE GRANDE VALOR MORAL E EMOCIONAL QUE A MESMA NOS TRANSMITE, FAZENDO JUS AO MOTE !!! PARABÉNS !

Relativamente à 3.ª Décima, a Sua Avó, ( Sr.ª D. Antónia, Professora do Ensino Básico) para além de Bem ensinar a fazer Contas de dividir, PUNHA EM PRÁTICA OS SEUS RESULTADOS !...

Uma Alandroalense (Liva)