segunda-feira, 28 de setembro de 2015

OUTROS CONTOS

«Cão na Horta», por Matias José.

Apareceu na Horta da Vinha um cão. Passou por baixo da vedação eléctrica e dirigiu-se ao combustor que está na extrema da horta. Quando começou a anoitecer, enxotei-o para que seguisse o caminho de volta ao dono. 

No dia seguinte, quando minha companheira chegou à horta, lá estava ele deitado na valeta junto ao portão. Vai para uma semana que isto aconteceu. O animal tinha fome, e o seu corpo estava cravado de parasitas (carraça chumbo). 

Tem comido bem, e já lhe dei banho especial para se ver livre dos malditos vampiros. É muito brincalhão (adora abocanhar bosta de vaca seca), e segue-nos para todo o lado na horta (não descola). Ainda é novo, a sua pelagem é negra e tem uma malha esbranquiçada no peito. 

Se alguém perdeu um animal com estas características é favor dirigir-se à Horta da Vinha, ou contactar através do número 916892739. 

Cão na Horta
Aqui está ele, o Rantanplan

628- «CÃO NA HORTA»

Novo amigo lá na horta
Tal qual o Rantanplan...
Chegou cedo pela manhã,
Entrou sem bater à porta.
Que bem se comporta
Ficando à nossa espera,
Parece amizade sincera
Foi ele quem nos escolheu...
Não é meu nem é teu,
Eis a regra que impera!

Matias José
  

2 comentários:

Anónimo disse...


E responde o Cãozinho Preto...


Já arranjei alojamento,
estou muito satisfeito;
Fizeram um investimento:
Eu sou Amigo do Peito!!

"Malhadinho"


Uma Alandroalense comovida... (Liva)

Camões disse...

Boa malha, conterrânea!

Rantanplan agradece!